quinta-feira, 8 de outubro de 2009

Plano Terrestre - Cenários da Fic

Escrevi bastante sobre o Mundo Místico, mesmo ele não sendo tão importante assim nesta primeira fase de Asas Negras. Bizarramente, comentar sobre o mundo terreno, sobre os cenários e bairros que fazem parte do mundo de Yashalom e dos outros personagens, me parece muito mais difícil do que "inventar" os cenários do mundo do outro Plano. Talvez seja por se tratar dessa nossa realidade aqui, eu creia que devo ser fiel à tal realidade... reconheço que isso é um bloqueio preconceituoso meu e que pretendo quebrá-lo agora! Pois, por mais absurdo que seja, até hoje a cidade e o estado em que Yashalom mora (e seus amigos) não recebeu um nome! No máximo, ficaram restritos (mentalmente, em OFF, pois não mencionei isso na fic, apenas nas notas de rodapé) numa localidade que era o misto de Santa Catarina e Rio Grande do Sul. Como não conheço absolutamente nada desses lugares (aliás, não conheço nada de nada, apenas muito mal onde moro e olha lá!), então não quis arriscar a inventar.
Mas, tentando pôr de lado esse bloqueio estúpido, tentarei, aqui, mostrar e classificar os lugares que aparecem na história.
Aos nativos dos dois estados que mencionei, se quiserem, podem manifestar sugestões :)
Começarei pelo meio, e não pelo começo XD

Floricultura Stª Tereza

É a floricultura de Cherry Blossom, onde Yashalom trabalha como florista, cuidando do horto, das plantas na estufa ou fazendo arranjos e buquês.

Definitivamente, eu sou uma criatura esquisita e assumo isso sem vergonha. Posso ter muita criatividade para dar nomes ao bois, mas, em alguns casos, empaco feito burro no trigo. O nome da floricultura é um belo exemplo disso :/

Na fic, a loja do velho Blossom não tem nome. Em nenhum momento é mencionado isso. E por quê? Porque, simplesmente, jamais havia encontrado um nome que me agradasse e, confesso, não me empenhei quase nada quanto a isso. Até hoje. Exatamente hoje. Recebi uma corrente por email que fala de Santa Tereza é conhecida como santa das pequenas coisas e das pequenas flores e é a padroeira dos cultivadores de flores e dos floristas...

Bingo!

Mais algo a ser consertado na versão final :D

A floricultura é uma casa em estilo colonial, toda em madeira, que fica no bairro onde há uma praia fluvial de nome Ipanema (tal bairro existe de fato no RS), que tem um belo jardim florido à frente da loja e um grande horto nos fundos, que antes era um terreno baldio onde se queimava lixo. Sua mais nobre moradora é uma Acácia Amarela, sobrevivente dos muitos maus tratos que sofreu por anos, sendo a rainha do horto, estando ao centro do enorme jardim. Ela tem uma participação na vida de Yashalom, onde a menina busca, sob sua copa ensolarada de flores amarelas, os lenitivos para o seu espírito.

(Fotos de Ipanema, Porto Alegre, RS)

quarta-feira, 7 de outubro de 2009

Cherry Blossom

(Imagem de José Carlos Manzano)

É um inglês radicado no Brasil, paisagista, floricultor e dono da Floricultura Stª Tereza em que Yashalom trabalha como menor aprendiz.

É gentil e modesto na maioria das vezes, mas não funciona muito bem sobre pressão, tendo tendências às grosserias por conta disso.

Originalmente, o personagem apareceu pela primeira vez na minha fanfic potteriana Duas Realidades (http://www.fanfiction.net/s/1802071/1/), em que ele era o antiquário Cherry Blossom, dono de uma lojinha de antiguidades no Beco Diagonal, em que Hermione sofre um ataque de um Comensal da Morte e acaba se chocando com os relógios antigos de Blossom, que acabam transportando-a para o passado, e ela acaba se envolvendo com um Severo Snape vinte anos mais jovem.

Na fic, Cherry Blossom era a versão humana do Regente do Tempo, Hubble, entidade responsável pela regência do tempo terrestre e contava com 6 mil anos. Foi um dos melhores personagens que criei, perdendo, talvez, para o mago puro-sangue Nicolai, de Animago Mortis, e que acabei utilizando-o novamente em Asas Negras, porém sem a mesma personalidade e mesma importância, creio somente mantendo o mesmo nome :/

Há algumas vertentes para a série que ainda decidirei se serão abordadas ou não, mas, se forem, Cherry Blossom será mais que um velhinho meio legal, meio rabugento, que gosta de mexer com plantas. Se eu apostar em tal divisão, Cherry Blossom terá um futuro mais glorioso (ou passado mais glorioso) e não será um mero figurante.

Rachel Soares

(imagem de www.DeviantArt.com)

Tem 15 anos, está no 1° ano do Colégio Federal e é colega de classe de Yashalom. É muito meiga, solidária e autruísta, porém extrovertida e namoradeira.

Por algum motivo, tem grande afeto por Yashalom e a considera uma grande amiga, mesmo a recíproca não sendo verdadeira. Quer de todo jeito que a amiga se comporte como "alguém normal" e tenta sempre lhe arranjar um príncipe encantado e, quando este aparece (o Tutor Estudantil, Wojtyla), ela acredita que, finalmente, a amiga deixaria de ser uma BV e tenta empurrá-la para os braços do polaco, o que acaba gerando algumas confusões para o lado da pobre Yashalom.

Sarah Sant'Anna

Mãe de Yashalom, é formada em enfermagem e trabalha em casa de família como cuidadora de idoso.

Cuida sozinha de Yashalom desde que ela tinha apenas 5 anos, quando seu marido faleceu, daí passou a trabalhar em casa de família para ter onde morar com a filha pequena, até hápouco tempo atrás, quando aceitou um acordo com a menina de permacer sozinha na pequena casa de sobrado enquanto ela passava a semana fora, dormindo na casa dos patrões.

É uma matrona e controla regiamente a filha, embora não esteja próxima a ela todo o momento. É decidida, independente, temerária em alguns casos. Por uma vida difícil, tornou-se uma mulher rígida, mas, mesmo a vida de constantes trabalhos pesados desde a tenra idade não foram suficientes para apagar de todo a beleza dela. Tem por volta de 50 anos e é filha de uma portuguesa, a quem herdou os belos olhos verdes.

domingo, 4 de outubro de 2009

Uma última ‘Nota de Autor’: Sobre a retirada de Asas Negras do site...

Todos os capítulos, com exceção do 1, foram retirados do ar por vários motivos, e só se tornará pública novamente após o término da obra.

Um dos motivos que me fizeram tomar essa decisão é que a obra foi plagiada por um tal de Aioaka e postada como sua no site brasileiro de fanfics “Nyah! Fanfiction”.

Asas Negras não se trata de uma obra derivada. É uma obra original, desde a constituição de seu universo até os personagens, e o plágio é algo imoral e covarde, visto que é uma obra que está sendo trabalhada e não é comercial.

Não sei o que o futuro guarda para nós, mas trabalharei com afinco para que seja um futuro grandioso para Asas Negras.

Para quem nos acompanhou com sua leitura até aqui, o nosso agradecimento.

Para quem nos acompanhou com sua leitura e seus comentários por todos os capítulos (o “pagamento” do escritor independente), se tornará membro de uma lista restrita de Leitoras Beta e somente essa leitoras terão acesso aos capítulos subseqüentes, continuando a nos ajudar na elaboração da obra com suas opiniões de relevante importância.

Para os que apenas leram e jamais se manifestaram ou o fizeram insuficientemente, peço que aguardem a finalização da obra e seu posterior lançamento como e-book.

Obrigado.
Snake Eye’s BR – Rio de Janeiro, 04 de Outubro de 2009.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Sanka - In Memoriam

Sanka - In Memoriam
02/04/1998 - 20/09/2011